Febre e luz

Troco o dia pela noite, prefiro a Lua ao Sol. O Sol queima a pele, derrete os pensamentos. A Lua, não, é pura calma e inspiração.

Já não reclamo mais a sua presença, sem ela meu corpo fica em paz e não atrapalha meus pensamentos.

O pior efeito da paixão é fazer-nos perder o juízo, o senso, a razão e nos fazer viver à flor da pele.

 Sem teus olhos, com certeza manterei minha decisão. O que me mata é teu cheiro e teu sorriso, mas uma vez que não o sinta e não o veja passo a desejar-te menos.

E assim será até desaparecer completamente de meus sonhos e não bater acelerado meu coração toda vez que os meus pensamentos voltarem a você.

 Serão apenas lembranças de boas e intensas experiências que por um momento quase fizeram com que eu desviasse meu caminho.

Como quase é NADA, logo estarei no meu lugar. Graças à sua ausência que faz com que a febre que eu sinto, aos poucos, dê lugar à lucidez.

2 Responses to “Febre e luz”


  1. 1 Leandro 17/04/2011 às 14:00

    Oi Dé!
    Também prefiro a noite ao dia, a lucidez da escuridão a insanidade do dia. Enfim, a noite traz pureza.
    Parabéns pelo belo texto.
    Beijos,
    Lê : >

  2. 2 Mel Mattos 13/05/2013 às 22:00

    CURTI O TEXTO!!! MINHA VERDADE…”Graças à sua ausência que faz com que a febre que eu sinto, aos poucos, dê lugar à lucidez.”


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: