Desejos, apenas

Sentia-se perdida, um pouco deprimida talvez. Procurava por alguém que lhe devolvesse o brilho. Nenhum dos seus amigos lhe preenchia o vazio que havia dentro de si.

Entrou na capela. Porque não ouvir palavras de fé que lhe poderiam trazer de volta a confiança, a tranqüilidade? 

Sentou-se, mas não conseguiu tirar seus olhos daquele que outro dia a enchera de carícias e beijos. Tentava concentrar-se, não era possível. Os olhos dele brilhavam e por mais que ela os procurasse, não olhavam em sua direção… Pelo menos não o percebia.

O padre falava de anjos… “és o meu anjo”, pensava. Ouvia sobre o pecado que por sua vez ardia em sua pele cada vez que o olhava. Lembrava daquela noite, uma única apenas… Mas que na deixara marcas pelo corpo. Suava, tremia, palpitava-lhe tanto o coração que lho sentia entre as pernas.

Não ouviu nenhuma palavra mais, deixou apenas seu pensamento voltar àquele instante. Sentia-lhe os beijos, os suspiros, o cheiro, a pele… Os olhos que penetravam o desejo não só em seu corpo que não em sua alma. Desejava entregar-se, render-se a esse homem que mal conhecia, mas que já a fazia tremer.

“Não te amo…” – dizia – “… Quero-te. Queres que demonstre meu desejo por ti? Deixa-me”. Não o queria para sempre, o queria por inteiro, uma vez… Suspirava quase que silenciosamente essas palavras.

Procurou-o. Sem pudores, disse tudo o que sentia… Nada lhe fora escondido. Não mais temia ser vista leviana, não temia seu desprezo. Era preciso, há coisas de que não se pode livrar… São instintos, desejos primitivos que dominam o corpo e não há razão que os controle.

Entregara-se a ele. Desfrutara de todos os prazeres que seu corpo lhe oferecia. Viu-se, assim, livre da febre que a dominara, pôde voltar à sua rotina sem que nada lhe atrapalhasse, sem que lembranças tomassem conta de seus pensamentos. Sentiu-se em paz, enfim…

 “Fazer nascer um desejo, nutri-lo, desenvolvê-lo, irritá-lo, afinal satisfazê-lo.”

2 Responses to “Desejos, apenas”


  1. 1 DCassolato 09/10/2010 às 10:33

    “A paixão é como um Deus, que quando quer me tom todo o pensamento, domina os meus movimentos, meu passo é dela, meu pulso é desse todo poderoso sentimento”

  2. 2 Débora 11/10/2010 às 12:40

    Agora me entendes, meu amigo???


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: