Eu passo…

Se desmorono ou se edifico,

se permaneço ou me desfaço,

— não sei, não sei. Não sei se fico

ou passo.

(Cecilia Meireles – Motivo)

 

Nunca conheci ninguém igual a você. Compartilhamos segredos, dores, risos. Antes uma menina, hoje uma mulher. Os sonhos não são mais os mesmos, muitos dos desejos foram realizados, passos maiores estão por vir. Sinto-me insegura, porém. Por muito tempo acostumei-me a andar ao seu lado, ter sua mão pra segurar, seus braços pra envolver-me e muitas vezes chorar.

Até onde vão os meus e os seus desejos? Como reconhecer nossas próprias vontades se por tanto tempo foram uma só?

É difícil olhar no espelho e me enxergar apenas sem ver sua sombra em mim.

Não quero andar sozinha, sinto-me perdida sem você. Quero e preciso segurar-te as mãos, mas preciso também que você se encontre.

Preciso que ande um pouco só, que não conte comigo pra te levar. Você precisa se encontrar e não se esconder atrás dos meus sonhos. Procure os seus,  corra atrás deles como eu fiz até agora. Conte comigo pra te apoiar, estarei ao seu lado não mais à sua frente. 

Quando isso acontecer verá se ainda deseja seguir o mesmo caminho, talvez tome um rumo diferente, não que o queira… não o quero. Mas é possível, é preciso reconhecer que aconteça e aceitar de alguma forma.

Planejávamos uma vida juntos, estávamos a um passo de algo muito importante. Preciso ter certeza. Não posso levar todo o peso em minhas costas, não posso ser responsável por uma vida de frustração. Não posso continuar a te guiar sem saber em qual direção realmente deseja ir.

Você não pode se acostumar e aceitar todos os meus desejos como se fossem seus. Encontre-se. Já não seguro mais as suas mãos; já não me tens mais à sua frente. Não procure minha sombra, não irá encontrá-la. Procure por você. Talvez, quando encontrar, não precise mais de mim. Ainda assim, não se esqueça de voltar, pois estarei a te esperar… só não sei se no mesmo lugar…

1 Response to “Eu passo…”


  1. 1 Dé. 04/10/2010 às 01:48

    Eu acho que a maioria quando acredita no amor acaba por pensar nele de forma única, no sentido de que ambas as partes tornam-se uma só (pra mim isso é meio utópico), ou que um puxa/empurra/guia o outro nessa jornada, e não é bem assim que funciona, né?

    Que a entrega seja plena e a busca pela prórpia identidade ou individualidade, incessante. *

    Ficou lindo, professora. Beijo.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: