Nostalgia

    Aproveitando uma pequena folga no meio do ano resolvi viajar. Voltei a um lugar depois de 14 anos o que me trouxe momentos de muita nostalgia. A cada rua e casa visitadas retornavam lembranças e sentimentos de um tempo de menina. As mesmas casas de madeira, as varandas nas quais eu passava a tarde brincando, o cheiro e o gosto do maravilhoso pão caseiro, o mesmo forno à lenha (hoje não muito usado), o mesmo silêncio…

   Mas nem tudo estava como antes. Algumas pessoas já se foram, outras eu nem se quer encontrei. Não havia mais a balança em frente a casa e nem mesmo o pé de Romã. Eu também não era mais uma menina, não tinha mais os mesmos sonhos, nem tão pouco passei minhas tardes brincando na varanda afinal não tinha mais as mesmas companhias. Passei boa parte do tempo observando a rua, a transformação de uma cidade e também de uma vida. Vidas surgem enquanto outras desaparecem… E um vazio insistia em permanecer dentro de mim. Com tantas pessoas ao redor eu continuava e me sentir só. Vozes soavam distantes e pareciam não me tocar. Meu pensamento não estava naquele lugar. Eu não estava ali. Estava em um tempo em que crianças brincavam no quintal sem se importar com hora, dia, chuva ou frio. Em que a avó conversava na cozinha enquanto preparava um delicioso bolo de chocolate. Entre brincadeiras, brigas infantis surgiam e tão logo deixavam de existir e novamente risadas quebravam o silêncio e o som de alegria se espalhava por todo o ambiente.

   Perdida nessas lembranças ficava, até ser despertada por um toque ou um chamado insistente. E me via novamente sozinha, porém sorrindo por pelo menos por um momento ter vivido tudo de novo.

2 Responses to “Nostalgia”


  1. 1 APC 30/07/2010 às 22:06

    Reviver lembranças da infância é tão especial quanto ter vivido esses momentos.

    Eu e minha amigas tínhamos alguns planos. Pensávamos que dividiríamos um apartamento… E combinamos que quando uma de nós levasse o namorado em casa, avisaríamos as demais através de uma toalha vermelha que colocaríamos na janela…rs (teve isso em alguma novela na tv).
    Também sonhávamos que casaríamos aos 25 anos… Mas nada disso aconteceu.

    Hoje os sonhos são outros. A sensação é de que ao crescer, os sonhos cresceramm conosco. Nada é mais tão simples quanto aquela época… Eram sonhos tão doces.. Tudo era possível.

    Bom que você tenha revivido isso.. E obrigada por compartilhar..

    Abraços,

    • 2 Débora 13/09/2010 às 23:16

      Pois é… é exatamente isso, quando crescemos os sonhos não só crescem conosco também como vão ficando cada vez mais improvaveis de se realizarem, criam-se barreiras, obstaculos e muitos medos também… coisas de adultos… pq tudo é possivel para uma mente de criança.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: