Arquivo para novembro \17\UTC 2009

Assim eu vejo a vida

Engraçado como o rumo das coisas se dá, como as pessoas te decepcionam e você nada pode fazer para voltar atrás. Palavras que foram ditas dificilmente serão apagadas, tudo fica registrado principalmente no coração, na alma, as ofenças, as acusações, mas enfim… não darei mais importância do que realmente é… já perdi coisas piores, pessoas mais importantes na minha vida, que realmente faziam a diferença… as coisas acontecem e deixam suas marcas, a gente aprende e tenta não repetir os mesmos erros. É preciso perceber que somos mesquinhos e egoístas, que o tempo não volta atrás, que apesar de querer isso não vai acontecer. Contudo, é preciso recomeçar da linha de partida e não da metade da pista, começar um novo capitulo, deixar os que já foram escritos para trás, apagar, rasgar, simplesmente tentar esquecer… mas isso fica a cargo do tempo… que há de fazer!

Fico com um poema da Cora Coralina que roubei do Leandro, mas que me deu a esperança e o animo de que eu precisava: 

Assim eu vejo a vida

A vida tem duas faces:
Positiva e negativa
O passado foi duro
mas deixou o seu legado
Saber viver é a grande sabedoria
Que eu possa dignificar
Minha condição de mulher,
Aceitar suas limitações
E me fazer pedra de segurança
dos valores que vão desmoronando.
Nasci em tempos rudes
Aceitei contradições
lutas e pedras
como lições de vida
e delas me sirvo
Aprendi a viver.
Anúncios

Vejo flores em você…

mulher+flores

Segunda-feira foi o feriado de finados, o dia dos mortos. Essa data sempre foi um dia triste, no qual as pessoas costumam ir ao cemitério levar flores para enfeitar túmulos, ir à missa rezar para aos que já se foram e se entristecer com cada lembrança, ou no caso do orientais acender incensos aos antepassados. Já fiz essas coisas, já levei flores, já fui à missa e até acendi incenso para alguém que eu nunca conheci.

Hoje, não vou mais ao cemitério, há um lugar que é mais do que uma caixa de concreto, um monte de cimento com placas de identificação e talvez fotos, esse lugar é repleto de saudade, amor e boas lembranças e é nele, no meu coração que carrego as flores do amor e da saudade aos meus avôs. São nas lembranças felizes e saudosas que me aproximo deles, são nas pequenas ações do dia a dia e nas grandes conquistas que lhes dedico meu amor e minha gratidão por serem parte de mim e viverem em meu coração.

Contudo, finados não é mais uma data triste, pois de uns anos pra cá coisas realmente importantes e felizes aconteceram. Dia 02 de novembro passou a ser uma data que faz com que eu me sinta ainda mais viva e ressuscite sentimentos e pensamentos possivelmente mortos dentro de mim, como o amor, a alegria, a esperança e a vontade de viver!