Leitura e escrita: desafios

 Faz quase uma semana que escrevi o ultimo post, mas aproveitei o feriado prolongado para resolver umas coisas, inclusive corrigir as últimas atividades realizadas pelos alunos. Tamanha foi minha surpresa ao ler as produções de texto feitas por eles, ainda mais quando comparei com as produções do inicio do ano letivo. É por isso que resolvi escrever aqui, para relatar um trabalho realizado e que pelo visto está surgindo efeito.

Bom, esse é o primeiro ano que leciono e logo “de cara” peguei uma sala de 4º serie, em que metade dos alunos não estavam alfabetizados ainda. Os que estavam, escreviam ortograficamente, porém não produziam textos coerentes, com sentido, e sim apenas um agregado de frases sem conexão umas com as outras. Pensei: “Terei um trabalho difícil pela frente, como começar?”.  Optei por contar histórias, todos os dias no inicio da aula, primeiramente alguns livros meus que eu guardo do meu tempo escolar, depois os alunos foram trazendo os seus preferidos e montamos uma pequena biblioteca na sala de aula, com livros, gibis e revistas que eles foram trazendo de casa e algumas coisas que eu mesma comprei. A caixa de livros fica à disposição deles, para que terminada uma atividade, possam manusear e ler o que quiserem. Com isso eles foram desenvolvendo o gosto pela leitura, até os não alfabetizados escolhiam seus livros e sentavam em suas carteiras para ler. Imagina minha felicidade ao ver aquele aluno considerado um “zero a esquerda” por outros colegas, lendo um gibi! Lendo sim, ele entendia a historia e vinha me contar depois.

Enquanto trabalhava leitura de textos, interpretação, ortografia com a sala, auxiliava na alfabetização de alguns alunos. Precisei separar livros e atividades diferenciadas para que eles pudessem aprender a ler e escrever, não sei bem se fiz o certo, às vezes sentia a necessidade de uma ajuda, não é fácil atender a todos, mas fiz o que era possível. E não é que percebi um resultado? Boa parte dos alunos que não estavam alfabetizados, já escreve e lê, com certa dificuldade, mas com mais segurança.

O fato de eu contar histórias e incentivar a leitura com a caixa de livros, fez com que começassem a escrever não de forma mecânica, mas com sentido, percebendo que a escrita serve para se dizer alguma coisa, para transmitir uma mensagem. Realizei também algumas atividades de produção de texto, nas quais a partir de uma imagem os alunos teriam que contar uma história, ou colocar uma seqüência de imagens na sua ordem e escrever sobre ela. Com isso eles foram percebendo que para se escrever é preciso um raciocínio, uma linha de pensamento, com começo, meio e fim.

Apoiei-me muito nas teorias que tive na faculdade a respeito do assunto, reli alguns trabalhos meus e procurei trabalhar da forma mais coerente possível com aquilo que acredito e estou feliz com o que consegui.  Ainda não acabamos, temos meio ano pela frente, que com boa vontade será muito bem aproveitado.

Digitalizei produções de alguns alunos para quem quiser ver: Redação alunos

Tenho também um artigo publicado no site da Universidade São Judas, sobre o processo de alfabetização: www.usjt.br/info/livro_alfabetizacao.pdf

0 Responses to “Leitura e escrita: desafios”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: